"Com as lágrimas do tempo e a cal do meu dia eu fiz o cimento da minha poesia". (Vinícius de Moares)

23 dezembro 2011

Primeiro Último Beijo Nos Braços do meu Amado

Ainda que houvesse um outro alguém
Você não iria amar como eu te amei
E como nós nos amamos, não amarei Ninguém

Ontem Mudamos outrora e me desfiz
E hoje meu eu está contigo
Não sou mais Lúcida, como nunca fui
Mas você se foi como o tempo quis e destruiu comigo.
O Delírio se estampava em meus sorrisos,
 Hoje eles estão mortos e só se acordam se estão contigo
Nem que eu não queira, eu já tenha acordado.
Mas os meus sorrisos permanecem apagados.
Só espero que a chama do calor dos seus braços não se apague
E aqueles olhos, doces pequenas jabuticabas, brilhem ao me ver voltar
Pois eu voltarei
Mesmo sem nunca ter partido.

E o Janeiro permaneça para sempre
Do primeiro beijo que se fez último,
Do primeiro último Beijo
Que nos Braços de meu amado lhe deixei meu coração antes sem rumo
E que as folhas secas neste inverno tão cruel
Sejam apenas angústia passageira para esse monótono papel.

Porque o Sol ja se foi faz tempo
E eu ainda me lembro
O contraste desse mundo Cinza
Só me traz a esse mundo negro
Onde nele me aqueço e adormeço nas estrelas
Em sonhos afogados e encobertos
Pra Voltar
Do primeiro último Beijo
Que nos Braços de meu amado lhe deixei meu coração
Só assim que volto todo dia pro mesmo sonho em busca do meu amor
E quando o vejo dou um último primeiro Beijo que Nunca direi Adeus

July Anne A. Fernandes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...